NOTÍCIAS

Amapá 17:55, 8 jul 2019 Teste vai avaliar qualidade da escrita, leitura e oralidade dos estudantes

Teste vai avaliar qualidade da escrita, leitura e oralidade dos estudantes

Prova será aplicada para alunos do segundo ano do ensino fundamental das redes estadual e municipal, no segundo semestre deste ano.

Por Paula Monteiro
Com o objetivo de medir a qualidade da escrita, leitura e oralidade dos estudantes da rede pública, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) realizará uma prova que medirá o desempenho dos estudantes do segundo ano do ensino fundamental das redes estadual e municipal. A prova será aplicada no segundo semestre deste ano e visa captar informações necessárias para desenvolver e aplicar políticas educacionais mais efetivas.

A prova é uma avaliação realizada por aplicativo de celular, sob mentoria do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG). O teste é um instrumento que avalia desde a oralidade e a prosódia até a capacidade de interpretação textual e permite identificar dificuldades e fragilidades de desempenho que, depois, poderão ser corrigidas em sala de aula.

Em junho, consultores da instituição responsável pela avaliação estiveram em Macapá para orientar os monitores do Programa de Aprendizagem no Amapá (Paap) sobre a aplicação do teste. Na ocasião, eles puderam compreender os aspectos pedagógicos e operacionais da avaliação - desde a usabilidade do aplicativo e a utilização do portal, ambos destinados ao exame.

Como funciona

A avaliação possui metodologia e estratégia próprias para diagnosticar a fluência dos estudantes a partir de três testes: leitura de palavras dicionarizadas, leitura de pseudopalavras e leitura de texto. No primeiro teste, de leitura de palavras dicionarizadas, o estudante deve ler uma lista de palavras não complexas, adequadas para o léxico do 2º ano do ensino fundamental e alinhadas à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O estudante lê para o celular essa lista de palavras e o aplicativo capta quantas palavras são pronunciadas corretamente em um tempo de 60 segundos. A fluidez e a precisão são aspectos avaliados.

No segundo teste, de leitura de pseudopalavras, o estudante deve ler uma lista de palavras que não existem no dicionário. O objetivo é identificar se o aluno é de fato capaz de decodificar as sílabas e a combinação delas.

Já o terceiro teste, de leitura de texto, avalia prosódia, ritmo e interpretação. O aluno deve ler em voz alta um texto simples e, depois, responder algumas perguntas.

Aplicação e resultados

A prova de fluência será aplicada individualmente, em sala separada, para que o aplicativo capte a voz do estudante com a maior clareza possível. Os profissionais aplicadores serão indicados pelas secretarias municipais de educação e capacitados para a realização dos testes.

As respostas captadas pelo celular são corrigidas e analisadas e, depois, disponibilizadas para as escolas. Os resultados indicarão o "perfil de leitor" de cada aluno que, nas etapas da alfabetização, podem ser pré-leitor, leitor iniciante e fluente.

Parceria

A prova de fluência é oferecida pela Secretaria de Educação para as redes de ensino municipais de todo o Amapá, sem custo nenhum para a secretaria e para os municípios, no âmbito de uma parceria firmada com a Fundação Lemann e o Instituto Natura.


Tags: Amapá AP Avaliação