NOTÍCIAS

Paraíba 12:44, 29 nov 2019 Práticas do Soma na Rede Estadual auxiliam no aprendizado de Português e Matemática

Foto: Delmer Rodrigues

Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Vermelho...Esse não é apenas o início de uma antiga história infantil. Através de práticas desenvolvidas em sala de aula, por meio do SOMA - Pacto Pela Aprendizagem da Paraíba, toda semana, a professora Aparecida Tenório inicia suas aulas para o 3º ano do Ensino Fundamental na Escola Estadual de Ensino Fundamental Castro Pinto, em Cruz das Armas, contando histórias.

Utilizando fantoches desenvolvidos pelos próprios alunos, e até uma cestinha com guloseimas, a professora simula toda a história do antigo conto infantil, fazendo com que as crianças se envolvam e participem do enredo.

Além de Chapeuzinho Vermelho, Aparecida conta que já usou diversas outras histórias, como Branca de Neve e os sete anões, João e o pé de feijão e até um musical com a cantiga do Cravo e a Rosa para estimular o vocabulário e a outras habilidades em seus alunos. Essa prática faz parte do escopo de ideias do programa Soma – Pacto Pela Aprendizagem da Paraíba.

O Programa – Criado em 2017 e vinculado à Secretaria de Estado da Educação, o Soma é um programa que visa à melhoria dos indicadores de desempenho no Ciclo de Alfabetização e à progressão da aprendizagem no Ensino Fundamental. Constitui-se numa Política Estadual de Alfabetização e um importante instrumento de colaboração entre o Estado e os municípios. Estudantes do Ensino Fundamental da Rede Estadual e Municipal.

“A minha prática exitosa em sala de aula é feita através da contação de histórias, e tem sido muito proveitoso. Quando participei da formação, trabalhei essas atividades com o meu grupo. Eles saem do real e entram na fantasia, estimula a criatividade, é uma aula em que até eu, como professora, me envolvo como personagem”, explica a professora.

A articuladora pedagógica Belcy Gomes explica que, através das formações oferecidas pelo SOMA, as professoras têm conseguido desenvolver boas estratégias de incentivo e aprendizado de maneira lúdica.

“As professoras sempre trabalham com essas práticas no dia a dia. As formações do SOMA tem ajudado e melhorado muito o aprendizado dos alunos em sala de aula”, afirma.

Além da contação, as professoras produzem atividades com o material dourado e brincadeiras como caça ao tesouro, desenvolvendo habilidades em matemática e português. Esse é o exemplo da professora Ada Galiza, do 1º ano do Ensino Fundamental. Utilizando canudinhos de plástico, a professora estimula o aprendizado de unidades e dezenas na aula de matemática.

“A importância das atividades na sala de aula é muito grande. Temos os jogos lúdicos aqui na escola. Esses jogam incentivam o aluno a estudar, através dos jogos, da brincadeira, e eles aprendem assim. É muito gratificante. É um incentivo a mais para cada um deles”, explica.

As atividades agradam muito as crianças. Luiz Eduardo está no 3º ano, e conta que estar em sala de aula se torna algo prazeroso a partir das atividades. “Eu gosto muito das aulas, porque ela faz contação de histórias e eu gosto das histórias que ela conta, assim eu aprendo”, conta.

Através das práticas, brincadeiras e atividades, a frequência das crianças em sala de aula é maior e o engajamento dos pequenos em participar e serem protagonistas do próprio aprendizado.

https://paraiba.pb.gov.br/diretas/secretaria-da-educacao-e-da-ciencia-e-tecnologia/noticias/praticas-do-soma-na-rede-estadual-auxiliam-no-aprendizado-de-portugues-e-matematica

Tags: Paraíba PB Matemática SOMA práticas Português aprendizado