NOTÍCIAS

Escola Segura 11:25, 19 fev 2020 MS discute nova etapa de projeto que promete ser referência na América Latina

MS discute nova etapa de projeto que promete ser referência na América Latina

Atualmente, projeto atende 50 mil crianças e adolescentes de 60 escolas públicas das redes municipais e estaduais de ensino de Campo Grande.

Campo Grande (MS) - O Programa ‘Escola Segura, Família Forte’, desenvolvido pelo Governo de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) em parceria com as secretarias estaduais de Educação (SED) e de Governo e Gestão Estratégica (Segov) e Secretaria Municipal de Educação (Semed) discutiram na terça-feira (18.2) como irá funcionar a nova etapa do projeto.

Atualmente, o ‘Escola Segura, Família Forte’ atende 50 mil crianças e adolescentes de 60 escolas públicas das redes municipais e estaduais de ensino de Campo Grande. O programa foi selecionado em uma convocatória internacional pela Corporação Andina de Fomento (CAF), onde 90 projetos de países de toda a América Latina foram inscritos, e o ‘Escola Segura, Família Forte’ ficou entre os nove vitoriosos.

Desde 2017, o programa passa por uma avaliação de impacto gratuita, que é considerada fundamental para comprovar a eficácia de uma política pública de segurança nas escolas, e consequentemente captar recursos para expandi-la.

Assim, durante reunião realizada na sala de situação da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), coronel Ary Carlos Barbosa, acompanhado da secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amendola da Mota, além de técnicos da Segov, Sejusp e da Semed juntamente com representante da CAF tomaram conhecimento sobre a nova etapa do projeto, que nesta fase, irá avaliar os índices das provas de matemática e português.

“Apresentaram a metodologia e irão fazer uma avaliação de impacto na aprendizagem de português e matemática, no Escola Segura. Se na pesquisa que vier em agosto, aquela escola que é atendida pelo programa tiver avanços em matemática e português, só reforçará que houve realmente uma interferência do ‘Escola Segura, Família Forte’ na comunidade”, ressalta a secretária de Educação, Maria Cecília Amendola.

Com resultados satisfatórios, o secretário-adjunto da Sejusp, Coronel Ary Carlos Barbosa, destacou outro ponto positivo do programa. “Os diretores das escolas estão 100% satisfeitos com o ‘Escola Segura, Família Forte’ e o consideram um programa de excelência. Nós contamos com policiais exclusivos e diferenciados que atendem o programa. E isso construiu a nossa aproximação com as escolas”.

Coordenador do programa, Valson Campos, lembrou que a mudança já pôde ser sentida nas comunidades atendidas. “Estamos muito felizes, pois ficamos mais próximos das comunidades e hoje atendemos mais de 40 mil famílias em Campo Grande”.

Eduardo Fabre, um dos avaliadores da CAF, teceu elogios ao comprometimento do Governo do Estado junto ao programa. “Está extraordinário. O papel, não só da Secretaria de Segurança Pública, como as demais secretarias, conseguiram entender e canalizar todas as necessidades do programa. Vejo isso de uma maneira muito boa”.

A partir de agora, o programa deve contar com a nova metodologia tendo como base: análises dos resultados dos alunos quanto ao desempenho nas provas de português e matemática; além de contar com o apoio de um georreferenciamento fornecido pela Segurança Pública e com o resultado da Prova Brasil.

Reportagem Rodson Lima - da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) 


Tags: Mato Grosso do Sul MS Escola Segura