NOTÍCIAS

Bahia 14:36, 17 set 2020 Jovens dialogam sobre o significado de ser estudante mulher e LGBTQIA+ na Bahia

Jovens dialogam sobre o significado de ser estudante mulher e LGBTQIA+ na Bahia

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), por meio da Coordenação  está promovendo, ao longo deste mês, uma série de lives sobre temas relacionados aos jovens, através da plataforma Google Meet. Nesta quinta-feira (17), foi a vez dos jovens participantes discutirem sobre o significado de ser estudante LGBTQIA+ na Bahia. Antes, na quarta-feira (16), os estuantes da rede estadual de ensino tiveram a oportunidade de dialogar sobre o significado de ser estudante mulher na Bahia, a partir de questões como machismo, violência sexual e racismo. 

O coordenador de Políticas para a Juventude da SEC, Jocivaldo Bispo, falou da importância da agenda com os jovens. "Estes encontros com as juventudes estudantis da Bahia têm por objetivo dialogar sobre como eles estão enfrentando este momento e como esperam uma escola neste contexto  e na pós-pandemia. Cada atividade tem sido de aprendizado devido a grandeza que cada grupo tem nos apresentado. São jovens inseridos em programas como Mais Estudo, Líderes de Classe, Primeiro Emprego e Partiu Estágio, entre outros. São estudantes negros, mulheres, indígenas, quilombolas e LGBTQIA+ que estão nos apresentando suas demandas conjunturais e históricas para que, juntos, possamos construir, cada vez mais, uma educação inclusiva. Ao escutarmos, aprendemos a fazer mais e melhor", destacou.

O estudante João Eduardo dos Santos, 16, que faz o curso técnico em Agroecologia no Centro Estadual de Educação Profissional (CETEP) do Campo Paulo Freire, em Santaluz, disse que gostou muito da live sobre a temática LGBTQIA+. “Sabemos que ainda é possível presenciar cenas homofóbicas no ambiente escolar e a escola tem o papel fundamental na luta contra a LGBTQIAfobia, pois através de sua pedagogia de ensino pode-se criar rodas de conversa para debater questões de gênero e sexualidade e, assim, desconstruir o pensamento sexista de pessoas homofóbicas”, salientou. 

A estagiária da coordenação de Políticas para a Juventude da SEC, Bruna Gonçalves, foi a mediadora da live sobre mulher. "O diálogo sobre as mulheres foi um espaço aberto onde as estudantes puderam falar, como mulheres, sobre suas experiências dentro e fora do ambiente escolar. Já que os dispositivos de gênero estão em todos os lugares da dinâmica social, precisamos entender as experiências dessas estudantes para tornar este espaço menos sexista possível. Os estudantes homens também participaram do diálogo e, desta forma, pudemos conscientizá-los sobre os perigos de atitudes machistas e ressaltar que tais atitudes não são, de maneira alguma, benéficas para a dinâmica social, muito menos para a dinâmica escolar, já que é um espaço de construção coletiva e democrática", pontuou. 

A estudante Adriele Barbosa, 20, 3º ano, do Colégio Estadual Senhor do Bonfim, localizado em Salvador, achou as discussões pertinentes na live sobre mulheres. "Este debate é de extrema importância, pois há tantos anos as mulheres e, principalmente, as mais jovens não foram ouvidas em diversos espaços e, hoje, nós, estudantes da Bahia, temos a oportunidade de participar, debater e apresentar o nosso ponto de vista em relação à vida das mulheres e à educação do nosso Estado. Eu fico muito feliz por esta e tantas outras oportunidades que a Secretaria da Educação do Estado está dando a todas nós", afirmou.

Tags: Bahia Estudantes BA Portal da Educação Rede Estadual Debate LGBTQIA+